O que deve saber antes de decidir eliminar o glúten de sua alimentação!

Glúten (deriva do latin glūten) é uma proteína amorfa composta pela mistura de cadeias proteicas longas de gliadina e glutenina. O glúten está presente no trigo, na aveia, no centeio, na cevada, no malte e em todos os produtos que utilizam algum desses ingredientes no preparo, como é o caso de bolos, pães, pizzas, bebidas fermentadasSaiba Razões Para Tirar, ou não, o Glúten da Alimentação!

O glúten encontra-se no endosperma dos grãos de amido. A capacidade de absorção de água e viscosidade conferem à massa de farinha as propriedades que a tornam preferida para a panificação.

Razões para Tirar (ou não) o Glúten da AlimentaçãoRazões Para Tirar, ou não, o Glúten da Alimentação!

Há vinte anos atrás acreditava-se que uma em cada dez mil pessoas no mundo tinha a doença celíaca. Em estudo realizado no ano 2000 na Universidade de Maryland, nos EUA, mostrou que ela é bem mais comum e aparece em 133 a cada dez mil na América do Norte. No Brasil, são 400 por dez mil.

Conheça algumas Razões Para Tirar, ou não, o Glúten da Alimentação!

Principais doenças relacionadas ao glúten
Doença celíaca 
  • Os portadoras de doença celíaca possuem hipersensibilidade ao glúten, que pode ser resultado de uma alergia ou de intolerância ao glúten.
  • Nestes casos o glúten provoca danos na mucosa do intestino delgado, impedindo uma digestão normal.
  • Depois de eliminar o glúten da dieta, o intestino volta a funcionar com normalidade. Podem apresentar também lesões na pele chamada dermatite herpetiforme.
  • Os portadores da doença celíaca devem evitar certos alimentos que contenham glúten, destacando-se os derivados de trigo, cevada, centeio, triticale e aveia, incluindo derivados de fabricação caseira ou industrial, como pães, massas alimentícias (macarrão), biscoitos, bolos, salgadinhos, barras de cereais, quibe, pizzas, molhos brancos, granola, farinha de rosca, cerveja, uísque e vodca de cereais, não esquecendo também carnes e legumes empanados em farinha de trigo, ou alimentos produzidas em óleo de fritura onde tenha sido imerso outro alimentos contendo farinha de trigo.
Alergia ao trigo
  • Já a alergia ao trigo é uma reação imunológica que pode apresentar-se com sintomas respiratórios (“asma do padeiro” ou rinite, mais comum em adultos), alergia alimentar (sintomas gastrintestinais, urticária, angioedema ou dermatite atópica; principalmente em crianças) e urticária de contato.
Sensibilidade ao glúten não celíaca
  • A sensibilidade ao glúten não celíaca é uma forma de intolerância ao glúten quando a doença celíaca e a alergia ao trigo foram excluídas.
Receitas já postadas isentas de glúten

Receitas tanto doces como salgada, com a TAG – Sem Glúten.

Cuidados com a dieta sem glúten
  • Segundo o CRN, Conselho Regional de Nutricionistas a dieta Sem Glúten só deve ser seguida por pessoas portadoras da doença celíaca, na qual há uma intolerância do organismo em relação ao glúten, o que pode ocasionar lesões na parede intestinal que pode resultar em deficiência na absorção de nutrientes.
  • Vale ressaltar, que não existe nenhuma evidência científica que comprove a eficácia da dieta em pessoas que não possuem intolerância ao glúten ou doença celíaca.
  • Ainda são escassos os estudos, mas a experiência tem mostrado que pacientes com doença celíaca beneficiam-se com uma alimentação isenta de glúten.
  • Não existem evidências cientificas que comprovem que a exclusão do glúten por pessoas que não possuam a intolerância ao glúten favorecerá o emagrecimento.
  • Quando a pessoa não tem doença celíaca, o glúten é bastante saudável, ajuda no trânsito intestinal e melhora a digestão.
  • O glúten quando consumido em excesso, poderá provocar a diminuição da produção da serotonina, o que leva a um quadro de depressão mesmo nos indivíduos que não possuem nenhum problema de hipersensibilidade ao glúten.
  • O excesso de glúten também poderá favorecer o aparecimento de psoríase e de artrite psoriática.
Atenção
  • É imprescindível que o paciente de doenças relacionadas ao glúten procure um médico para realizar o diagnóstico da doença e deverá ser acompanhado por nutricionista.

Razões Para Tirar, ou não, o Glúten da Alimentação!

Guloso & Saudável

Salvar

11 COMENTÁRIOS

  1. Oi Vânia:)

    Eu sou intolerante à lactose mas ao glúten não (para já). Por ser intolerante à lactose tive que retirar várioa alimentos da minha alimentação mas existe uma grande quantidade de substitutos o que é bom – só é pena serem mais caros. Por isso compreendo a situação dos intolerantes ao glúten porque tão ou mais complicada que a minha na hora de consumir os alimentos. Obrigada pela informação – é sempre útil:)

    Boa semana!
    Beijinhos

  2. Oi Vania boa tarde!!!

    Como sempre informaçao da maxima importancia. Lembro que quando os meus filhos frequentavam a creche, eles tinham um amiguinho que sofria de doença celiaca, e quando havia um aniversario era sempre uma complicaçao por causa do menino pois ele via os amiguinhos comendo bolo e ele nao podia, me dava uma pena que vc nao faz ideia, e na altura os produtos sem gluten ainda eram uma novidade aqui no interior do país!

    Beijocas

    Margarida

  3. Vânia querida,

    Antes de ter os blogues nem sabia muito bem que existiam essas intolerâncias que se tornam deveras desagradáveis para quem as tem !
    Excelente artigo, como sempre !:)

    Beijinhos

  4. Excelente artigo Vânia querida, graças a deus não tenho nenhuma reação má ao gluten ria ser muito complicado pois adoro pão de centeio, integral…..

    Mas é como tudo né? tudo que não seja consumido em execesso é o melhor!

    Agora para quem reage muito mal! Sou a favor de retirar mesmo e de procurar alternativas igualmente boas para poder viver sem sentir a falta do mesmo:)

    Beijinho grande e um ótimo fim de semana.

Deixe uma resposta