Calma… calma. Não estamos aqui para falar mal da cafeína…

Muito pelo contrário, muitos estudos atualmente vem apontando que a cafeína traz uma série de benefícios à nossa saúde como acelerar o ganho de massa muscular, ajudar a prevenir a depressão e até conservar a memória. Mas claro… a cafeína somente traz esses benefícios quando consumida na medida certa. A quantidade máxima recomendada é 300 a 400 miligramas por dia, o equivalente a três ou quatro xícaras de café médias de café coado (xícara padrão 50 ml). Aprenda como Reduzir o Consumo da Cafeína lendo este artigo!

Mas, como sabemos, existem os coffeholics que quase somente vivem a base de cafeína. E, claro, já sabemos que dessa forma o café não trará se não problemas para sua saúde como: tremedeira, dores de cabeça e insônia  entre outros.

Aprenda Formas de Reduzir o Consumo da Cafeína Como Reduzir o Consumo da Cafeína

Aprenda como Reduzir o Consumo da Cafeína

  • Os especialistas em geral afirmam que as pessoas têm níveis diferentes de tolerância à cafeína, e que a iniciativa de moderar ou não o consumo deve ser uma escolha pessoal, seja pelos sintomas ou por espontânea vontade. Portanto, caso você ache que está exagerando no consumo e que isso prejudica seu rendimento de alguma forma, aqui vão algumas dicas para diminuir os níveis de cafeína da dieta sem precisar cortar o cafezinho:
Como Reduzir o Consumo da Cafeína…
  • Claro que não tem como cortar o café da noite para o dia e achar que vai dar certo. Principalmente para os coffeeholics. Por isso, não tem segredo! Você deve ir aos poucos diminuindo as quantidades. Gradativamente, o seu corpo vai se adaptando. Além de que a cafeína é uma substância benéfica para a saúde e não precisa ser deixada de lado, salvo com orientação.
  • Mas se você exagera, experimente tirar a substância ao poucos e estabelecer um objetivo – se a meta é passar de 20 xícaras para 10 por dia, vá reduzindo uma ao dia que no final você provavelmente nem irá sentir tanta falta
Versão coada 
  • A diferença na quantidade de cafeína de um para o outro pode ser pequena (75 a 120 miligramas no normal e 75 a 170 miligramas para o expresso em porções de 100 ml), mas na prática a redução é maior do que aparenta. Para uma pessoa que bebe, em média, cinco xícaras de café expresso com 170 miligramas de cafeína a porção, no final do dia ela terá ingerido 850 miligramas de cafeína só com a bebida.
  • Se optar por uma versão coada com 120 miligramas de cafeína a porção, seu consumo cai para 600 miligramas por dia. Resumindo: dar uma chance ao café mais fraquinho ajuda a manter o hábito e deixa a tremedeira longe.
Que tal um chá? 
  • Os chás em geral mais conhecidos como o verde, o mate e o branco, são uma forma de continuar a consumir cafeína só que em proporções menores. Já se o motivo do seu alto consumo de cafeína são exatamente eles, a minha dica é tentar reduzir o seu tempo de infusão, pois é exatamente nesse momento que determina a quantidade de cafeína.
Porque não café descafeinado?
  • Enquanto 100 ml de café normal tem, em média, de 75 a 120 miligramas de cafeína, o descafeinado tem entre 1 e 3 miligramas em 100 ml de café. Obviamente que o preço a se pagar está no sabor – a versão com menos cafeína não tem exatamente o mesmo gosto de um café coado, mas não deixa de ser uma opção para quem procura reduzir o consumo.
  • Uma dica é tomar o café normal quando o benefício da cafeína pode ser aproveitado, como para manter a concentração ou acordar melhor de manhã, e passar para o descafeinado em outros momentos do dia.
Misturas são muito bem vindas!
  • Café com leite, com chocolate cappuccino! Sinta-se livre para novas combinações! Elas são mais do que bem vindas! Essas misturas são muito interessantes por reduzirem o consumo da cafeína sem risco de eliminar esse nutriente de vez da sua dieta e você ainda vai estar conhecendo novos sabores! São só vantagens!
  • Vale ressaltar para quem não sabe, que a cafeína prejudica a absorção de Cálcio no organismo. Portanto, para os fãs da combinação café com leite, fonte do mineral, precisarão de outras fontes de Cálcio na alimentação.
Atenção aos rótulos!
  • É inevitável ao pensar em cafeína lembrarmos dos cafés ou dos chás, mas é bom saber que eles não são os únicos a possuírem esse nutriente.
  • Há uma série de outros alimentos tais como: refrigerantes à base de cola, chocolate e energéticos. Sendo o último uma ameaça maior, por conter além da cafeína outras substâncias que não são benéficas para o organismo, principalmente se consumidas acompanhadas de bebidas alcoólicas.
  • A dupla energético e álcool provoca aumento da adrenalina, palpitações, suor e, dependendo da quantidade ingerida, desidratação. Entre os refrigerantes à base de cola, a versão diet é que tem mais cafeína (46 miligramas por lata, contra 36-40 do normal).
Não se esqueça das outras bebidas!
  • Nada mais natural para quem está querendo diminuir a cafeína da sua vida, do que ingerir outras bebidas como sucos, vitaminas… Porque não ao invés de 9 xícaras de café você diminui para 5 e mais 4 copos de água ou suco? Afinal, não é preciso que corte 100% do café, como já foi dito. Essa troca só trará benefícios para sua saúde, irá te deixar mais hidratado.

Aprenda como Reduzir o Consumo da Cafeína

Guloso & Saudável

Salvar

17 COMENTÁRIOS

  1. Bom dia querida Vânia!
    Iniciar a semana com informações preciosas assim bom demais!
    Tem gente que é tão viciada em café quando não o toma fica doente. Tudo em excesso faz mal, o café não me faz falta, se tiver bem e se não bom tbm, rsrs.

    Beijinhos, feliz semana ♥

  2. Sou louca por café direi até que viciada .
    Não passo sem ele.
    Mas não exagero, posso tomar á noite que durmo na mesmo.
    Gostei do post
    Boa semana
    bj

  3. Oi Vânia:)

    Felizmente não tenho o hábito de tomar café – é só mesmo ao pequeno-almoço e sempre misturado com leite. Eu até gosto de café mas faz-me mal. Mas para quem tem o vício é difícil de deixar – tal como deixar de fumar.

    Boa semana!
    Beijinhos

  4. Vânia querida que post super informativo, eu estou tentando diminuir o café, tomais mais com leite, e evito tomar durante o dia, antigamente sempre tinha a cafeteira ligada pois fazia café o dia inteiro, mas estava me fazendo mal e diminui a frequência de quantidades hehe. Adorei as informações. Obrigada. Beijinhos, ótima semana

  5. Oi, Vânia!
    Há cerca de 2 meses reduzimos o consumo de café, mas gostamos bastante. Não me afeta o sono, mas sei que atrapalha a absorção de cálcio e isso é muito importante.
    Boa semana!!

  6. Parabéns por este artigo tão elucidativo e por todos os outros que já vi, nesta primeira incursão pelo seu blog Guloso e Saudável (como eu gosto). Eu, não sendo viciada em café, aprecio muito um café depois do almoço além do café com leite da manhã. Neste momento estou a reduzir o açúcar por causa do colesterol e deixei de tomar o café do almoço. Gostei muito desta sua informação, mas fiquei preocupada quando recomendou a substituição pelo café descafeinado, pois o processo de descafeinar implica o uso de produtos químicos cancerígenos. Foi-me dito por um Bioquímico (que por acaso é meu filho). E nunca mais o tomei. Obrigada pela partilha destes assuntos tão importantes. Voltarei mais vezes. Bjs. Bombom

    • Bom dia Bombom,
      Obrigada pela visita e comentário.
      Como sou cardiopata congênita faço há muitos anos uso do café descafeinado sempre da mesma marca, antigamente os solventes utilizados eram cancerígenos, o primeiro foi o benzeno. Hoje, a maioria das boas marcas de café descafeinado usa o acetato de etila como solvente de descafeinação, este solvente é considerado um solvente natural e não existem riscos para a saúde conhecidos.
      Beijo,
      Vânia

  7. Querida Vânia,
    Mais um post super interessante.
    Ach que o café em excesso é um problema cultural dos países com Sol e que têm a cultura d esplanada, pois em Portugal, chegava a beber 7 ou 8 cafés por dia e isso tudo, porque íamos muitas vezes ao café. Aqui, como não há a cultura da esplanada, só bebo café de manhã para despertar e muito raras vezes um café à tarde e se vou ao café, é um chásinho que apetece.
    Beijinhos,
    Lia.

  8. Querida amiga,

    Sempre a aprender consigo e também com os comentários que lhe deixam e respectivas respostas…
    Um artigo de extrema utilidade, embora eu não seja consumidora diária de café.
    Mas gosto imenso, de vez em quando ! 🙂

    Beijinhos *

  9. Adorei o post querida Vânia. Eu sou louca por café, posso dizer que já fui bem viciada, mas consegui reduzir bastante o consumo e passei a beber mais cappuccino e chá!! Muito esclarecedor o seu post, adorei, obrigada por compartilhar !!

    Beijinhos

  10. Estou precisando de um guia para aumentar o consumo de cafeína, rs. Tenho lido com frequência sobre os benefícios da cafeína mas não suporto café.
    Você tem ideia de quanto de chá mate ou verde é necessário para ingerir a mesma quantidade de cafeína de uma xícara de café?

    • Bom dia Carol,
      Obrigada pelos simpáticos comentários. Em relação à quantidade de cafeína existente em uma xícara padrão de 240 ml:
      O chá-mate industrializado pode ter até 60 miligramas de cafeína;
      Mas 100 mililitros de chimarrão podem ter entre 29 e 89 miligramas de cafeína;
      Já o chá verde contem 10 a 50 mg de cafeína em uma xícara;
      O chá preto contém ente 14 a 61 mg de cafeína na mesma xícara.
      Vale lembrar que o máximo saudável de cafeína são de 300 a 400 miligramas por dia.
      Abraço,
      Vânia

Deixe uma resposta