Mas você sabe o quanto é perigoso o bisfenol A ou BPA?

Bisfenol A também conhecido como BPA é um difenol, é um composto usado na produção de policarbonato, material presente na maioria dos plásticos rígidos e transparentes, como também na produção da resina epóxi, que faz parte do revestimento interno de latas que acondicionam bebidas e alimentos. Ele pode causar riscos à saúde. Saiba a Importância da Frase: Sem Bisfenol A ou BPA Free lendo o artigo!

O bisfenol A foi descoberto na Rússia em 1891, mas como existiam outros estrogênios artificiais mais potentes, ele foi esquecido.

Saiba a Importância da Frase: Livre de Bisfenol A ou DPA
Saiba a Importância da Frase: Sem Bisfenol A ou BPA Free

Saiba a Importância da Frase: Sem Bisfenol A ou BPA Free

Voltaram a ter interesse no bisfenol A no ano de 1950 para a produção de policarbonatos usados para fabricar garrafas plásticas e para revestir o interior de latas de refrigerante.

A ONG National Workgroup for Safe Markets analisou cerca de 50 tipos de alimentos armazenados em embalagens plásticas e o é resultado assustador, o bisfenol A estava presente em 92% das embalagens analisadas.

A Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão em 19 de Julho de 2011 instaurou um Inquérito Civil Público para investigar os efeitos nocivos à saúde das pessoas expostas ao bisfenol A e solicitou que a Anvisa prestasse informações sobre a regulamentação da substância e os aspectos que podem trazer danos à população do bisfenol A.

A Anvisa proibiu em Setembro de 2011 o uso do bisfenol A nas mamadeiras e determinou que a decisão começasse a valer a partir de 2012.

Organismos reguladores, como o FDA (EUA) e a ANVISA (Brasil), determinaram níveis seguros para seres humanos, mas estes níveis são atualmente questionados ou revistos como resultado de novos estudos científicos.

Conhece os perigos provocados pelo Bisfenol A ou BPA?
  1. Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Nova York avaliaram 2.838 pessoas de 6 a 19 anos. A urina dos participantes foi analisada para quantificar a presença do bisfenol A. Eles foram, então, divididos em quatro grupos, de acordo com a quantidade encontrada. No grupo com maior quantidade do BPA, houve o dobro de percentual de participantes com obesidade 22,3%. O estudo foi publicado no Journal of The American Medical Association (Jama).
  2. Pesquisa realizada em 2010 demonstrou que o bisfenol A aumenta o risco de disfunções sexuais masculinas, reduz a concentração e qualidade do sêmen, segundo estudo publicado na revista “Fertility and Sterility”. A pesquisa foi realizada durante cinco anos com 514 operários que trabalhavam em fábricas da China.
  3. Estudo da Universidade de Missouri  realizado em junho de 2011 revelou que a exposição de seres humanos ao bisfenol A foi subestimada por estudos científicos anteriores, já que a substância poderia provocar câncer de mama, da próstata, problemas cardíacos, além de danos a fetos e distúrbios endócrinos em crianças pequenas.
  4. Um estudo do FDA (Food and Drug Administration) de 2010 levantou preocupações quanto à exposição de fetos, bebês e crianças pequenas a bisfenol A.
  5. A Endocrine Society divulgou comunicado científico em 2009 demonstrando preocupação com a exposição humana corrente ao bisfenol A.
  6. Em um relatório do NTP (Programa Toxicológico Nacional) dos EUA, (realizado em 2008), concordou, demonstrando “preocupação por efeitos sobre o cérebro, comportamento e glândula próstata em fetos, bebês e crianças“, com menor preocupação com o efeito sobre glândulas mamárias a mortalidade.
  7. Em 2007 um painel do NIH (National Institutes of Health) dos EUA demonstrou “alguma preocupação” com os efeitos do bisfenol A sobre o desenvolvimento cerebral e o comportamento de fetos e bebês.
Dicas importantes para evitar ingerir o bisfenol A ou BPA

Provavelmente não conseguiremos eliminar completamente exposição de nossa família ao bisfenol A. Ele está muito presente em nossas vidas, no ar, na água e nos alimentos. Mas indiscutivelmente nós podemos reduzi-lo. As dicas que seguem irão não só reduzir nossa exposição ao BPA, mas também a muitas outras substâncias nocivas.

  1. Em bebês somente utilize produtos, equipamentos ou utensílios (mamadeiras) isentos de bisfenol A ou BPA.
  2. Nunca compre ou consuma alimentos e bebidas embalados em latas.
  3. Respeite sempre a data de validade dos produtos embalados incluindo água, refrigerante, loção ou mesmo sabonete líquido. Se são produtos que duram muito tempo, como óleo de bebê ou enxaguante bucal por exemplo, transfira-os para garrafas de vidro ou distribuidores de cerâmica.
  4. Troque os recipientes de plástico por recipientes de vidro, aço inoxidável ou recipientes de porcelana.
  5. Nunca utilize recipientes de plástico no micro-ondas.
  6. Evite o uso de filmes plásticos, nunca colocar no micro-ondas nada envolto nele.
  7. Não tome bebidas alcoólicas utilizando copos de plástico.
  8. Leia atentamente o rótulo dos alimentos industrializados antes de os comprar comprove que são livres de bisfenol A, muitos alimentos são tratados com aumento de temperatura depois de embalados. No caso de alimentos como o molho de tomate, devido à acidez favorece à transferência de maiores quantidades de BPA do revestimento para o alimento.
  9. Se for utilizar recipientes de plástico, nunca utilize os marcados com o número de reciclagem 3 e 7 (que aparece no fundo dentro de um triângulo de reciclagem), pois significa que muito provavelmente tem bisfenol A. Os marcados com os números 1, 2, 4 e 5 não contêm BPA, mas não estão livres de outros produtos químicos. Se tiver diante de um recipiente bonito, colorido e transparente provavelmente contém BPA.
  10. Se optar por utilizar utensílios plásticos de cozinha, desfaça-se dos velhos, que estejam rachado ou arranhados e evite colocá-los na máquina de lavar louças. Só os lave com detergente neutro.

Saiba a Importância da Frase: Sem Bisfenol A ou BPA Free

Guloso & Saudável

Salvar

Salvar

8 COMENTÁRIOS

  1. Bom dia Vânia!
    Tenho uma jarra plástica com água na minha geladeira, vou jogá-la fora agora mesmo, vou ficar só com as de vidro, obrigada pelas informações que são super preciosas.
    Não gosto de produtos que vendem em latas, quando compro prefiro as embalagens de vidro.

    Um grande beijos, feliz semana!

  2. Olá Vânia!
    vou passar a prestar mais atenção nas minhas vasilhas plásticas para ver se tem algumas impressa o n° 7.
    Obrigada pelo alerta.

  3. Vania obrigada pela informação, realmente precisamos prestar mais atenção nas coisas, muito instrutivo seu post, parabéns beijos Luci

  4. Eu ouvi recentemente esse termo e confesso não ter dado muito importância pois não explicaram direito, você deixou tudo esclarecido e confesso a partir de agora vou prestar mais atenção e comprar vasilhas conforme suas orientações!
    Beijos

  5. Oi Vânia. Muitas vezes fico assustada com a frequência em que estamos expostos à substâncias que nos fazem mal. Não conhecia a fundo este bisfenol a bpa, mas já sabia que não é aconselhável guardar alimentos em embalagens plásticas, e nem levá-las ao microondas.
    Agora, sobre os produtos que são vendidos em lata fiquei surpresa, vou evitá-los.

    Será que também se aplica aos alimentos vendidos em sachês (como molhos, milho, ervilha, etc…)?

    Abraços. Fabiana.

    • Olá Fabiana,
      Atualmente não conseguiremos eliminar totalmente nosso contato com o BPA, em um teste que fizerem com alimentos envolvidos em matéria plástica 92% dos alimentos tinham absorvido BPA, incluindo os sachês em que o pior caso foi do molho de tomate devido à acidez.
      Temos de tentar minimizar o contato.
      Beijos,
      Vânia

Deixe uma resposta