Esta receita de Pé de Moleque Nordestino Tradicional eu consegui na última viagem que fiz ao interior da Paraíba. Nessa altura tive então a oportunidade de rever esta sensacional receita típica, junina de Pé de moleque, (com direito inclusive a folha de bananeira rsrsrs).

Percebam que esta receita saudável de Pé de Moleque Nordestino Tradicional que é um bolo, diferente do pé de moleque do sul brasileiro que é bastante duro, mas igualmente delicioso. O interessante é que fiquei sabendo que o pé de moleque surgiu por volta do século XVI com a chegada da cana de açúcar na era colonial do Brasil.

Dizem por aí que o nome surgiu porque as crianças ficavam assistindo as cozinheiras das fazendas mexendo seus tachos no preparo da massa e, por serem muito acanhadas, não diziam à cozinheiras o que queriam e a causa de ali estarem. Quando percebiam isso, as cozinheiras diziam às crianças: “Pede, moleque!”.

Ah, quisera eu que meus filhos fizessem o mesmo. Às vezes penso em amarrar um sino na tampa de cada panela para ter certeza que não vão acabar com a receita antes mesmo dela ficar pronta!

Esta é a receita do bolo tradicional do Nordeste pé de moleque, mas se procurava o doce é este Pé de Moleque, clique no link.

Receita de Pé de Moleque Nordestino Tradicional

Pé de Moleque Nordestino Tradicional

Categorias: Tortas e bolos
Autores: Guloso e Saudável
Rendimento: 24 porções
Tempo de preparo: 25 minutos
Tempo total de preparo: 45 minutos
Grau de dificuldade: Média
Comida: Brasileira, típica, junina
Porção: 100 gramas

Ingredientes

  • 1 quilograma: Rapadura – Melaço de cana;
  • 1 copo: Leite de coco;
  • 1 quilograma: Carimã (mandioca fresca ralada);
  • 2 colheres de sopa:Creme vegetal sem sal;
  • 5 colheres de sopa: Cravo da Índia;
  • 5 colheres de sopa: Erva doce;
  • 250 gramas: Castanha de caju;
  • 10 colheres de sopa: Gengibre.

Modo de preparo

  1. Triture e em seguida derreta a rapadura no fogo com cerca de 100 ml de água.
  2. Higienize as folhas de bananeira, para envolver o bolo, reserve.
  3. Ferva bastante o cravo, a erva-doce e o gengibre ralado em 250 ml de água, depois bata no liquidificador e passe na peneira de forma a fazer um chá forte e uniforme.
  4. Preaqueça o forno a 180ºC.
  5. Em uma tigela misturar a carimã, o creme vegetal, o leite de coco, acrescente aos poucos a rapadura derretida quente. Depois o chá de erva-doce, gengibre, cravo-da-índia e 200 gramas de castanha de caju triturada. Caso a massa fique mole, deve-se acrescentar farinha de mandioca até que adquira a consistência ideal.
  6. A massa vai ficar bem homogênea. Corte as folhas de bananeira e coloque a massa de pé de moleque nela, finalize com as  50 gramas de castanha de caju inteira em cima da massa de pé de moleque.
  7. Dobre e leve o pé de moleque ao forno por 25 minutos ou até que o palito sair limpo.
  8. Ou, despeje o pé de moleque em uma forma retangular média e, leve para assar até que o palito saia limpo.
  9. Assim que retirar do forno pincele leite de coco no bolo.
  10. Após esfriar sirva o Pé de Moleque Nordestino.

Valores nutricionais por porção

Açúcar: 30,5 g Água: 42,7 g
Beta-caroteno: 6,5 μg Cálcio: 81,3 mg
Calorias: 283,9 kcal Carboidratos: 53 g
Colesterol: 0 mg Ferro: 15,8 mg
Fibras totais: 2,3 g Fósforo: 129,8 mg
Gorduras: 8,2 g Gorduras monoinsaturadas: 3,1 g
Gorduras poliinsaturadas: 1 g Gorduras saturadas: 3,2 g
Magnésio: 53 mg Niacina: 2 mg
Potássio: 264,5 mg Proteína: 2,8 g
Selênio: 2,5 μg Sódio: 66,9 mg
Vitamina A: 17,7 IU Vitamina C: 13,1 mg
Vitamina E: 42,4 g Vitamina K: 6,4 μg

Os valores nutricionais são baseados em cálculos teóricos. Não foi executada uma análise laboratorial.

Salvar

Salvar

POSTS RELACIONADOS

10 COMENTÁRIOS

  1. Receita tradicional que comi (Jotta) já faz muito tempo. Não conhecia o modo de fazer. Talvez a pernambucana seja um pouco diferente, não me lembro de ter gengibre. Será que no lugar de rapadura pode usar açúcar mascavo Vânia?
    Abraços!

    • Olá Jotta,
      Adora a culinária Pernambucana.
      As receitas que fiz de Pé de Moleque sempre se utilizou a rapadura, mas quimicamente não existe praticamente nenhuma diferença entre açúcar mascavo e rapadura, se não tem rapadura…
      O gengibre é utilizado nos mais tradicionais e faz diferença, eu manteria.
      Abraço,
      Vânia

    • Bom dia Maria Teresa,
      Que bom que gostou da receita e do blog, para receber o nosso Boletim Semanal Gratuito, pode acessar o blog e do lado superior direito preencha o espaço com seu e-mail, após isso deverá ir a caixa de entrada, e confirmar a solicitação, (caso possua proteção para spans e não recebeu o pedido de confirmação, verifique na caixa de spam).
      Obrigada pelo comentário e interesse, beijo,
      Vânia

Deixe uma resposta